Reportagem da Beira Baixa TV – Musealização de São Vicente da Beira

MUSEALIZAÇÃO DE SÃO VICENTE DA BEIRAa preservação da MEMÓRIA QUE NOS DEFINE

A AHP – Aldeias Históricas de Portugal realizou, no dia 18 de Julho, a primeira fase da musealização de São Vicente da Beira.

Os repiques festivos dos sinos, tocados por Pedro Inácio, anunciaram a chegada dos cinquenta visitantes (grupo AMNA).

Na aldeia (vila) tudo estava preparado.

httpv://www.youtube.com/watch?v=iMKUIq6WMmk

Junto ao Pelourinho, na praça, as entidades oficiais formavam uma Comissão de Recepção de peso – Fernando Raposo, vereador da Cultura da Câmara de Castelo Branco; Vítor Louro, Junta de Freguesia; João Prata, Núcleo Nacional PCI AHP; João Barroso, Banda; Joaquim Santos, Rancho Vicentino; Pedro Matias, Escuteiros; Ordem Terceira.

A ela juntaram-se os investigadores Américo André (fundador da AHP e grande especialista em PCI), Teodoro Prata (reconhecido historiador local) e os especialistas do PCI (sinos) Maria Adelaide Furtado e Miguel (Albaiz).

Valorizando a compreensão e leitura do Património estava à disposição dos visitantes o roteiro traçado pelos QR codes com as informações em cada monumento, o fascículo sobre o Estudo dos Sinos de São Vicente e o desdobrável sobre o tema (oferta da Al-Baiaz),

Num canto da praça as irmãs Barroso, Maria e Sara, envergando trajes tradicionais, dispuseram, com diligência e arte, os sacos de bolos regionais, as t-shirts e os CD do Rancho.

Além das visitas guiadas e das conferências sobre os sinos e o Património cultural, os visitantes assistiram e participaram na actuação do Rancho, terminando a visita na sede do Núcleo Nacional da AHP para o PCI, onde os aguardava a exposição sobre os Contrabandistas, cedida amavelmente pela Câmara do Municipal do Alandroal.

A MEMÓRIA QUE NOS DEFINE UNIU-NOS, visitantes e moradores, num sentimento de irmandade, que se deseja venha a estender-se a todo o Portugal.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+