I Congresso Nacional Turismo e Património (Imaterial)

20 a 21 de Setembro
Castelo Branco, São Vicente da Beira, Alcains

ORGANIZAÇÃO: A AHP- Aldeias Históricas de Portugal, Câmara Municipal de Castelo Branco e Junta de Freguesia de São Vicente da Beira.

APRESENTAÇÃO
Este congresso é o primeiro do seu género em Portugal.
DEMOCATRIZA a cultura , a informação e o debate, ao ter ser oferecido a todos a gratuitidade de todos os serviços

CONGRESSO PARA TODOS – Graças ao esforço concertado dos parceiros, o seu custo foi irrelevante – é esta a solução para a crise.
Turismo e Património (Imaterial) vão ser, aqui, objecto de uma reflexão conjunta feita por responsáveis governamentais, instituições e entidades regionais e locais, investigadores e especialistas de instituições superiores de ensino do País.

Porquê a escolha – Turismo e Património (Imaterial)?

Nunca se ouviu falar tanto de Turismo e tanto de Património Imaterial.
A consciência da importância do Património Imaterial reforçou-se com a classificação do Fado pela UNESCO.
Reacendeu o interesse, por todo o País, na identificação, na revivificação de festas, romarias, recriação de costumes de cariz histórico ou popular – Penedono recorda o célebre Magriço; Penha Garcia As Jornadas Templárias; São Vicente da Beira a Semana Santa; Sabugal a capeia arraiana; Escaroupim, Patacão …a cultura Avieira; Alandroal…Constância…Vila Nova da Barquinha…Monchique…Sardoal…

Uma mais-valia, que pode ter impacto no aumento do turismo, no desenvolvimento das regiões…

MAS SERÁ assim tão linear?

PRÁTICAS E (PRE)CONCEITOS
A reflexão incidirá sobre aspectos até agora não analisados em conjunto que se prendem com práticas e conceitos:
A LEGISLAÇÃO do Património Imaterial – limites e abrangência. COMO fazer a sua identificação? Elaborar o processo de candidatura? Conseguir o seu reconhecimento?
O Turismo e o Património Imaterial, com estratégias diferentes estão condenados a uma relação frouxa e periódica?

Há uma estratégia governamental conjunta? Quais as linhas orientadoras?
Quais as novas práticas para estreitar a relação do Património imaterial, o turismo e as comunidades?
Podemos , a custos reduzidos, fazer do Património cultural imaterial um dos principais vectores de desenvolvimento do País? COMO?

ESTAS SÃO AS QUESTÕES SOBRE AS QUAIS VAMOS REFLETIR

NOTA EXPLICATIVA:
Inaugura a série de Congressos Nacionais a realizar anualmente pelo País,. Em 2014, será sobre Turismo e Património (Mundial).

PARTICIPANTES Secretário de Estado do Turismo, Universidades Lusófona e Nova de Lisboa (Arquitectura); Instituto Politécnico de Tomar (Departamentos de Turismo/Conservação e Restauro do Património) Escola Superior de Turismo e do Mar (IPL); cultura Avieira, Instituto Politécnico de Santarém; Câmaras Municipais, SEDES, SAMTHIAGO empresa de restauro, Albaiaz (ONGp), Ppportomuseus,INATEL,.

INSCRIÇÃO, ALOJAMENTO E REFEIÇÕES – GRATUITO:

http://turismoepatrimonio.wordpress.com/

 

 (clique sobre os cartazes)

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+